Bem Vindos


Caro leitor, bem vindo ao blog da Usimak

Este espaço serve sobre tudo para divulgar notícias, produtos, ideias e para estimular a discussão.
Esclarecer dúvidas e sugestões em relação a nossos produtos atuais e também sobre novos produtos em desenvolvimento.
Espero que este espaço seja útil para todos. Todas as sugestões são bem vindas.

Pesquisar este blog

anúncios

22 de jan de 2014

Construindo muro com blocos de concreto

Este folheto, desenvolvido e produzido sob orientação da ABCP - Associação Brasileira de Cimento Portland fornece informações úteis para orientá-lo na construção ou reforma de sua casa. Qualquer construção ou reforma exige a participação de um profissional habilitado, responsável pelo projeto e pela execução da obra. Procure a Prefeitura de sua cidade e/ou o CREA, para obter mais informações a respeito.
Muros e Calçadas:
Dica: Comece sempre pela limpeza da faixa onde o muro e a calçada vão ser construídos (retire o lixo, vegetação e solo fraco) e marque a área com piquetes de madeira. O ideal é fazer o muro e a calçada ao mesmo tempo. Faça a fundação do muro e o contrapiso da calçada. Depois, levante o muro e, por fim, faça o piso da calçada.
Importante: Antes de levantar os muros de divisa e fazer a calçada (passeio) da frente do seu terreno, consulte a Prefeitura para saber os alinhamentos corretos e se existem exigências a serem atendidas (altura do muro, largura da calçada).
Os muros podem ser feitos com blocos de concreto de 10 cm x 20 cm x 40 cm.O sistema de placas de concreto pré-moldadas também pode ser usado. Sua execução é rápida.
A construção do muro começa pela abertura da vala da fundação. Sua profundidade vai depender da altura do muro e do tipo de solo do terreno.
Em alguns casos é necessário usar brocas. Os muros de blocos de concreto devem ser subdidivididos em trechos de comprimento máximo de 2,80 m (7 blocos de 40 cm). Entre cada trecho deixe um espaçode 20 cm onde será feito um pilarete de concreto armado,para travamento do muro.
O fundo da vala deve ser bem compactado. Coloque uma base de concreto magro de 5 cm e encha o restante da vala com concreto normal (baldrame).
Dica: Veja a tabela Concreto para fundação.
















Se o muro for de blocos de concreto, deixe no concreto da fundação as pontas de ferro (esperas) para os pilaretes de travamento do muro. Cada pilarete leva 4 barras de ferro de 8 mm de bitola, amarradas com estribos de 6 mm de bitola.
 

 
DICA:
Cada trecho de muro com 2,80 m de comprimento e 2 m de altura precisa de 70 blocos de concreto.
 








Levante os blocos de cada trecho do muro da mesma forma que as paredes da casa . Em seguida, feche os espaços de 20 cm entre os trechos do muro com duas tábuas, que vão funcionar como forma para a concretagem dos pilaretes.

 
Em muros com mais de 2 m de altura é preciso fazer uma cinta de concreto armado, a meia altura do muro, em toda a sua extensão, armada com duas barras de ferro de 8 mm de bitola. Essa cinta pode ser feita com blocos- canaleta.

8 de jan de 2014

Blocos de concreto: fabricantes prevêem estabilidade, com potencial de crescimento no primeiro semestre de 2014


As perspectivas para o mercado de blocos de concreto para o primeiro semestre de 2014 são de estabilidade, mas com potencial de crescimento. Esse é o panorama apurado pela pesquisa realizada neste mês de novembro pela BlocoBrasil-Associação Brasileira da Indústria de blocos de concreto. A pesquisa exibe um retrato das dificuldades pelas quais o setor vem passando, especialmente nos dois últimos anos, mas mostra também as expectativas positivas pelas previsões de crescimento maior do PIB brasileiro em 2014, que de acordo com a estimativa dos agentes econômicos pode alcançar 2,5%, praticamente o mesmo percentual deste ano.
 
Assim, 41% dos fabricantes de blocos de concreto de todo o país que responderam à pesquisa, prevêem crescer entre 5% a 20%, enquanto 38,5% deles apostam na estabilidade dos negócios no primeiro semestre do próximo ano. Já para 20,5% dos empresários de blocos de concreto, a previsão é de diminuição dos negócios entre 10% e 20%.
 
Para os maiores empresários desse setor que prevêem crescimento das atividades nesse período, o mercado imobiliário continua sendo o principal comprador dos blocos e pisos de concreto (34%), com as obras de infraestrutura vindo em segundo lugar (29%) e o Programa Minha Casa, Minha Vida em terceiro, com 27% das respostas. Nas pesquisas semestrais realizadas anteriormente pela BlocoBrasil, o programa habitacional do governo federal estava em primeiro ou em segundo lugar como impulsionador das atividades do setor.
 
Entre os empresários que apostam no aumento da demanda, as soluções previstas para suprir essa elevação dos negócios são a de adotar medidas para o aumento de produtividade (29,4%) e a aquisição de novos equipamentos (41,4%), além de oferecer treinamento especializado aos funcionários e elevar a automatização das fábricas (38%), entre outras. Já para os fabricantes que acreditam na diminuição das atividades, as medidas a serem tomadas são a redução do número de funcionários (58%) e do número de turnos de trabalho (32%).
 
Os blocos estruturais, destinados à construção de edificações pelo sistema de alvenaria estrutural com blocos de concreto, são apontados como o principal segmento de negócios por 65% dos fabricantes, enquanto os pisos intertravados de concreto constituem o segmento majoritário para 35% dos empresários do setor.
 
Embora o panorama geral seja de relativo otimismo, a pesquisa realizada pela Associação mostrou que 74% dos fabricantes de blocos de concreto brasileiros estimam que as margens de lucro devam ser baixas no próximo semestre, com tendência de queda, enquanto apenas 31% deles prevêem situação estável nesse quesito.
 
Para Marcelo Kaiuca, presidente da BlocoBrasil, a pesquisa reflete as dificuldades atuais da economia brasileira, com pequeno crescimento do PIB e baixo investimento na infraestrutura por parte do governo, que se refletem no mercado imobiliário, nas obras de infraestrutura e no programa Minha Casa, Minha Vida.  Mas também as perspectivas positivas, até mesmo porque 2014 é ano de Copa do Mundo e, principalmente, de eleições, que tendem a estimular as obras. Mas Kaiuca ressalva: "O aumento exagerado no número de fabricantes de blocos de concreto nos últimos anos fez com que a oferta de produtos superasse bastante a demanda".